Pesquisar este blog

Carregando...

quarta-feira, 17 de abril de 2013

Cantigas do tempo da vovó e cantigas de ninar


Além das brincadeiras antigas, consideradas da vovó, destacamos também as cantigas, que também faz parte das brincadeiras antigas e conseqüentemente do folclore brasileiro. Normalmente os temas das cantigas são temas religiosos como anjos, pais ausentes, entidades míticas do sono e entidades assustadoras de crianças (bicho-papão e a cuca mencionada da obra de Monteiro Lobato). Boi da cara preta, Cuca, Bicho papão. Esses são alguns dos personagens presentes nas mais conhecidas cantigas de ninar brasileiras. Contudo, se pararmos para pensar, certamente uma dúvida vai surgir: Será que dá para dormir pensando com esses seres assustadores?
Assim existe uma diferenciação, cantigas de roda que é usada em brincadeiras de crianças e as  cantigas de nina que é uma forma encontrada pelos pais para acalmar as crianças na hora de dormir, é o tom ritmado da voz de quem embala a criança e é também o nome que se dá à "cantiga de acalentar".
Leite de Vasconcelos distingue três tipos de cantigas: as de berço (ou embalar), as de acalentar e as complexas que servem para embalar e acalentar.

Uma das características mais comuns nas cantigas de roda é o uso de uma letra simples, fácil de memorizar, repleta de rimas, repetições, trocadilhos e trava-línguas. Os temas mais retratados são a vida de animais, utilizando episódios fictícios para comparar a realidade humana à realidade daquela espécie, histórias engraçadas e divertidas representadas por objetos que criam vida,e aquelas  que falam de amor.
Destacam-se também, em relação ao repertório das cantigas de roda, as canções que falam de violência ou medo. Essas músicas, com o passar dos tempos, sofreram algumas alterações, pois as pessoas se preocuparam com a influência e o poder de induzir a mente da criança. Um exemplo é a modificação da cantiga “Atirei o pau no gato”, onde o maltrato aos animais é identificado como uma atitude ilegal e criminosa.

Cantigas:


Boi da cara preta

Boi, boi , boi
Boi da cara preta
Pega essa criança
que tem medo de careta
Não, não, não
Não pega ele não
Ele é bonitinho, ele chora, coitadinho

Nana, neném

Nana, neném
Que a cuca vem pegar
Papai foi na roça
Mamãe foi trabalhar.

Bicho - Papão

Bicho-Papão sai de cima do telhado
Deixa esse menino dormir sossegado

Quadrinhas da Vovó
A casinha da vovó
Trançadinha de cipó
O café tá demorando
Com certeza não tem pó.

Palma, palminha

Palma, palminha,
Palminha de Guiné
Pra quando papai vié,
Mamãe dá a papinha,
Vovó bate cipó,
Na bundinha do nenê. 

Serra Serra

Serra, serra, serrador,
Serra o papo do vovô...
Quantas tábuas que serrou?
1,2,3, fora uma que quebrou

Estrelinha Estrelinha

Vejo à noite uma estrelinha
Lá no céu piscando, piscando
Mamãe disse que de longe
Pisca,pisca é me chamando

Estrelinha me espere 
Não saia daí não
Pois um dia te buscarei 
Na palma da minha mão

Morena Bonita

Ó morena bonita!

Como é que se namora?
Põe o lencinho no bolso, 
Deixa a pontinha de fora.

Ó morena bonita,
Como é que se casa?
Põe o véu na cabeça,
Dá o fora de casa.

Ó morena bonita,
Como é que se cozinha?
Põe a panela no fogo,
Vai conversar com a vizinha.

Ó morena bonita,
Onde é que você mora?
Moro na Praia Formosa,
Digo adeus e vou embora.

Samba Criola

Samba criola, que veio da Bahia!
Pega essa criança e joga na bacia ! 
A bacia é de ouro, ariada com sabão.
Depois de ariada, enxuga com roupão!
O roupão é de seda, camisinha de filó
Roupinha de veludo, prá dar benção à vovó.
À benção, vovó! À benção, vovó!

Nenhum comentário:

Postar um comentário